Bem-vindos!





quarta-feira, 17 de agosto de 2011

ATIVIDADES SOBRE EMÍLIA NO PAÍS DA GRAMÁTICA - MONTEIRO LOBATO

 Para o dTesenvolvimento destas atividades, os alunos devem ler previamente a obra de Monteiro Lobato - Emília no País da Gramática e pesquisar sobre sua vida e obra e fazer o estudo das reformas ortográficas no Brasil.

QUESTÕES
 1 . A qual gênero textual a obra Emília no País da Gramática de Monteiro Lobato mais se enquadra:
a)    Didático, pois tem por objetivo ensinar as regras gramaticais.
b)    Injuntivo, pois traz normas gramaticais, reguladas por lei.
c)    Narrativo, pois é uma ficção pedagógica, a partir de diálogos sobre a gramática.
d)    Argumentativo, pois expõe os argumentos de Lobato em defesa da gramática.

Leia o fragmento do 1º capítulo da Obra Emília no País da Gramática de Monteiro Lobato e responda:
“Dona Benta, com aquela sua paciência de santa, estava ensinando gramática a Pedrinho. No começo Pedrinho resignou:
- Maçada, vovó. Basta que eu tenha de lidar com essa caceteação lá na escola. As férias que venho passar aqui são só para brinquedo. Não, não e não...
- Mas, meu filho, se você apenas recordar com sua avó o que anda aprendendo na escola, isso valerá muito para você mesmo, quando as aulas se reabrirem. Um bocadinho só, vamos! Meia hora por dia. Sobram ainda vinte e três horas e meia para os famosos brinquedos.
Pedrinho fez bico, mas afinal cedeu; e todos os dias vinha sentar-se diante de Dona Benta, de pernas cruzadas, como um oriental, para ouvir explicações de gramática.
- Ah, assim, sim! – dizia ele.  Se meu professor ensinasse como a senhora, a tal gramática até virava brincadeira. Mas o homem obriga a gente a decorar uma porção de definições que ninguém entende. Ditongos, fonemas, gerúndios...
Emília habituou-se a vir assistir às lições, e ali ficava a piscar, distraída, como quem anda com uma grande idéia na cabeça. É que realmente andava com uma grande idéia na cabeça.
- Pedrinho - disse ela um dia depois de terminada a lição -, por que, em vez de estarmos aqui a ouvir falar de gramática, não havemos de ir passear no País-da-Gramática?”

2 . Pode-se afirmar a partir deste fragmento que, EXCETO:
a) Há uma crítica contra a aprendizagem tradicional da gramática nas escolas.
b) Apresenta uma forma de ensinar português, além da escola, vivenciando o conhecimento de forma lúdica, mostrando que o aprendizado é um jogo.
c) O ensino de gramática na escola, na época em que o livro foi escrito, é descontextualizado e exige que o aluno decore conceitos que não entende.
d) É função da família ensinar português para as crianças, através do diálogo, num divertido passeio, sem o rigor das normas.

 3 . A Obra Emília no País da Gramática de Monteiro Lobato foi escrita em 1934, quatro anos antes do Acordo Ortográfico de 1938 e desde então já foram feitas outras reformas na ortografia, sendo que o último acordo entrou em vigor a partir de janeiro de 2009. A reforma ortográfica de 2009 altera:


a) A morfologia e a sintaxe
b) A regência e a concordância
c) A fonologia e a estilística
d) A ortografia, hífen e alguns acentos



4 . Monteiro Lobato escreveu várias obras narrativas utilizando a recriação de conteúdos ensinados na escola, compondo o que podemos chamar de paradidáticos. Podem-se enquadrar nesta categoria,
EXCETO:


a) Geografia de Dona Benta
b) Aritmética da Emília
c) Emília no País da Gramática
d) Urupês



5.  Na obra Emília no País da Gramática de Monteiro Lobato, o narrador da viagem ao País da Gramática é:


a) Quindim
b) Visconde
c) Dona Benta
d) Pedrinho



6 . Emília, ao visitar os vícios da linguagem encarcerados por Dona Sintaxe, revolta-se ao encontrar o Neologismo entre eles e o solta.
        - Não mexa, Emília – gritou Narizinho. Não mexa na língua que vovó fica danada...
       - Mexo e remexo! replicou a boneca batendo o pezinho – e foi e abriu a porta e soltou o Neologismo, dizendo: Vá  passear entre os vivos e forme quantas palavras novas quiser.”
Infere-se deste fragmento que, EXCETO:
a) O autor utilizou de Emília para defender o emprego de neologismo na língua.
b) Neologismo é considerado vício de linguagem, portanto inaceitável pelos puristas da gramática.
c) A palavra neologismo significa palavra, frase ou expressão nova, que ainda não foi incluída no dicionário e nem aceita pela gramática.
d) Quem dita as normas da gramática são os falantes, os usuários da língua, que não precisam acatar a Academia Brasileira de Letras.

4 comentários:

Gizelle Cely disse...

Gostaria de saber as respostas

Sandro Bragança disse...

Como faço para conferir as respostas?? Obrigada

Anônimo disse...

Queria as respostas, tem a disponibilização ?

joane souza disse...

Queria as respostas, tem como?